Polícia resgata dezenas de galos usados em rinha no litoral do Piauí

0
16

Foram encontrados 24 galos presos em gaiolas, todos feridos por conta das rinhas, em uma fazenda na zona rural de Luís Correia. Um homem foi preso suspeito de crime ambiental.

Homem foi preso suspeito de organizar rinhas de galo em Luís Correia  — Foto: Divulgação/Batalhão de Polícia Ambiental
Homem foi preso suspeito de organizar rinhas de galo em Luís Correia — Foto: Divulgação/Batalhão de Polícia Ambiental

24 galos que eram usados em rinhas de animais foram resgatados em um sítio localizado na zona rural do município de Luís Correia, a 346 km de Teresina, no litoral do Piauí. Os policiais encontraram ainda um galo morto por conta dos ferimentos. Um homem identificado como João Batista da Costa Sousa foi preso suspeito de organizar as rinhas.

A prisão foi feita pelo Batalhão da Polícia Ambiental (BPA), Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran) e o Rondas Ostensivas de Natureza Especial (RONE) através de uma denúncia anônima.

Galos eram mantidos em gaiolas e treinados para lutas na zona rural de Luís Correia, no litoral do Piauí — Foto: Divulgação/ Batalhão de Polícia Ambiental
Galos eram mantidos em gaiolas e treinados para lutas na zona rural de Luís Correia, no litoral do Piauí — Foto: Divulgação/ Batalhão de Polícia Ambiental

As equipes do Batalhão de Policiamento Ambiental chegaram ao local por volta das 22h de segunda-feira (22), e encontraram no local uma arena montada no quintal do suspeito. No lugar havia um galo morto, porque, segundo a polícia, havia acabado de participar de uma luta.

Arena usada para as rinhas de galo foi encontrada na casa do suspeito em Luís Correia, no litoral do Piauí — Foto: Divulgação/Batalhão de Polícia Ambiental
Arena usada para as rinhas de galo foi encontrada na casa do suspeito em Luís Correia, no litoral do Piauí — Foto: Divulgação/Batalhão de Polícia Ambiental

Em depoimento à Polícia, o suspeito de organizar as rinhas confessou que cria e treina os animais para as lutas. Ele teria dito aos policiais que participa do crime por “esporte”, e que não obtém lucro da prática. Entretanto, teria afirmado ainda que os galos seriam levados para participar de rinhas também em Parnaíba, cidade a apenas 13 km de Luís Correia.

Vinte e quatro galos foram resgatados de rinha pelo Batalhão de Polícia Ambiental no litoral do Piauí — Foto: Divulgação/ Batalhão de Polícia Ambiental
Vinte e quatro galos foram resgatados de rinha pelo Batalhão de Polícia Ambiental no litoral do Piauí — Foto: Divulgação/ Batalhão de Polícia Ambiental

João Batista deve responder por crime ambiental. A pena é de detenção de três meses a um ano e multa, podendo aumentar de um sexto a um terço da pena caso ocorra a morte do animal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui